A Sobreira dos Fetos

>> segunda-feira, março 07, 2005

A Quinta do Relógio situa-se mesmo em frente à entrada da Quinta da Regaleira, na estrada velha de Colares que vai do centro da Vila, passando por Seteais e Monserrate, até Colares. O palácio dessa quinta é do arquitecto António Manuel da Fonseca Júnior.
A história deste palácio é muito engraçada, mas não é dela que vos quero falar hoje.
Sobreira dos Fetos, na Quinta do Relógio, junto à Regaleira.
Na parte exterior do gradeamento encontra-se uma sobreira secular, conhecida por Sobreira dos Fetos, vindo tal designação do facto de, em todas as suas trancadas, surgirem inúmeros fetos vulgares, que misturam as suas folhas com as da própria árvore, à sombra da qual vivem, sugando o húmus que encontram nas rugosidades da cortiça que a reveste.
O poeta inglês Roberto Southey, numa carta que escreveu a um amigo, disse: Há, então, aqui uma árvore , tão grande e tão velha que um pintor deveria vir de Inglaterra só para a ver. Os troncos e os ramos são cobertos de fetos, formando com a folhagem escura da árvore o mais pitoresco contraste. Isto passou-se no final do século XVIII. Note-se que, naquela data distante, a sobreira já era tãogrande e tão velha!
Diz-se, também, que a rainha D. Amélia, que foi, incontestavelmente, uma apaixonada por Sintra, proferia muitas vezes esta frase: Vale mais a sobreira dos fetos do que Cascais e Estoris, tudo junto, pelo que os nossos vizinhos daquelas bandas, despeitados, lhe chamavam a cabra da serra.
Se isto não é verdade, pelo menos, tem muita graça.

A foto que aqui se apresenta foi tirada por mim. O texto em itálico foi retirado do segundo volume das obras desse grande cronista de Sintra, que tive a oportunidade de conhecer, chamado José Alfredo da Costa Azevedo. Se forem à Piriquita, antes de entrarem, ergam um pouco o olhar e ficarão a saber onde nasceu este adorável autor. Tive a imensa sorte de ser convidado em sua casa, em 1982, se não me engano, para fotografar uma ilustração feita por ele do Hotel Nunes, já então demolido. Aqui fica a minha primeira homenagem a José Alfredo da Costa Azevedo.

Quando passarem por Sintra, sigam as pistas.

ZM

1 comments:

Quica 3/09/2005 10:26 da manhã  

Adoro as coisas que tu sabes sobre Sintra. Eu gosto especialmente de Sintra e aprendo sempre imenso contigo. Beijinho

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP