Fotos em monumentos

>> quarta-feira, novembro 30, 2005

No post sobre uma visita ao Palácio Real de Sintra, surgiu um comentário - infelizmente anónimo - que diz:
"As fotos não são apenas clandestinas, são antes um desrespeito pelas indicações perfeitamente visíveis à entrada do monumento. è uma vergonha que o tenha feito, mas lá que ficaram boas, isso é evidente."

Eu nunca percebi porque é que em Portugal há tanto esta mania de não deixar fotografar monumentos. Será que acham que por as pessoas verem fotos do interior do Palácio Nacional de Sintra já lá não vão visitá-lo? Eu acho exactamente o oposto, quanto mais se mostrar a beleza daquele monumento (e de outros) mais isso chama visitantes. Por vezes não vamos visitar determinado monumento ou local justamente porque não temos nenhuma ideia do que vamos encontrar. Se me disserem que não devemos utilizar flash porque essa luz pode danificar frescos ou qualquer outra coisa, estou de acordo, agora fotografar sem flash, não vejo nenhuma razão lógica para não o poder fazer.
Eu acho que na maior parte dos casos se trata apenas daquele sentimento tão português de usar arbitrariamente a possibilidade de mandar. Quem inventou esta regra de não se poder fotografar em tantos locais deve ter barriga e bigode e pensou:
- Se os posso proibir de fazer alguma coisa, vou proibir. Não pensem que brincam comigo!
É por estar convencido de que esta proibição é um absurdo que em geral tento desobedecer-lhe. Não me parece que seja uma vergonha.

Bom fim-de-semana prolongado (para os que for caso disso) e fotografem muito. Sobretudo em locais proibidos :-)

ZM

6 comments:

Zepa 11/30/2005 7:12 da tarde  

Força Zémê.
Concordo com a situação dos flashes, embora nem sequer isso me pareça aplicável no teu caso; não havia nada para danificar com o flash, nas fotos que tiraste.

Comentários parvos, não são de ligar.
E ainda mais... somos de Sintra, por isso o Palácio é nosso!!
Podemos tirar as fotos que quisermos!!! :-)

Abraços

PMBC 11/30/2005 9:32 da tarde  

Boas férias e não ligues aos guardas!

Anónimo,  11/30/2005 10:05 da tarde  

Também concordo que está na altura de alterar essa regra sem sentido.

Quanto aos flashes para alem do mal que pode fazer aos pigmentos também é desagradável quando se está contemplar um local em que a luz é importante.

Talvez seja de começar por perguntar as razões ao IPPAR ( ippar@ippar.pt ).

Neste blog temos um bom exemplo de como essas fotos podem ser úteis.

Parabéns,

MAP

Ahraht 12/01/2005 10:09 da tarde  

Oi ZM. Experimenta em S. Miguel de Odrinhas fotografar os exteriores e verás... O pior é que aí nem sequer há nada escrito, mas aparece logo alguém do museu a perguntar-te pela autorização escrita passada pela direcção do museu para andares por ali a fotografares.
Cá para mim é para que não hajam imagens que demonstrem que os subsídios para o restauro e para a conservação ficaram lá em baixo, no estacionamento, naquele último modelo topo de gama do sr. director...

Um abraço

daniel 12/05/2005 8:41 da manhã  

Como se foose pelo facto de todos já termos visto a torre Eifel ou o Empire State Building em milhões de postais, filmes e anúncios que deixámos de lá ir. Até julgo que quanto mais imagens vemos de um monumento mais vontade temos de ir espreitar, com os nossos olhos, para nos certificarmos de que é mesmo assim.

Também nunca percebi essa regra.

sintrana 1/24/2007 10:36 da tarde  

eu sou "guarda" no palacio nacional de sintra e acho uma falta de respeito tanto o facto de tirarem fotos quando é proibido como dizerem para cagar no guarda. Esquecem se que é um emprego e quando nos desrespeitam fazem com que sejamos por vezes chamados à razão sem culpa nenhuma.Duvido que qualquer um de vós goste mais de palácios, monumentos ou de sintra do que eu e, não é por isso que ando a desrespeitar regras impostas para a própria segurança do monumento...
O mais engraçado é que desde que estou ali nunca precisei de chamar a atenção nem a japoneses, alemães ou norte americanos... afinal parece k é uma questão de educação... ou no vosso caso falta dela.

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP