Sob o signo do desencanto

>> segunda-feira, fevereiro 08, 2010

Hoje estamos um bocado de orelhas murchas. Estamos profundamente desiludidos com a educação na ilha Terceira. Temos batalhado para tentar garantir um ensino com o qual nos identifiquemos, pelo menos para o próximo ano, mas não conseguimos vaga para o pouco que consideramos aceitável. Se o panorama da educação a nível nacional é o que todos conhecemos, sentimos que aqui vale mais dar-lhes aulas em casa.
Esta imagem não tem nada a ver com o assunto, mas ilustra o clima de "cada um faz o que calha", que grassa nas escolas da Terceira (e que, de resto, caracteriza o que de pior se encontra aqui).
DSC_1388
Este é, portanto, o dia em que concluímos que aqui não temos condições consideradas mínimas para educarmos as crianças.
Talvez estivesse na altura de investir os cheques de 200€ dos futuros bebés em escolas para as crianças actuais. Não sei por que ponta se deveria pegar nisto, mas o modelo de educação que temos visto em acção nestas escolas é profundamente anacrónico e não me parece que seja por aí além eficaz.
Estou desconfiado que será essa a razão que nos empurrará de volta para o continente, mais cedo do que prevíamos.
A ver vamos...

4 comments:

RS 2/09/2010 6:49 da manhã  

ZM, como sabes também eu estou em processo de mudança (menos radical que a vossa, é certo), e entre empréstimos, venda de casa, compra de outra, burocracias e afins, o que mais me tem preocupado é mesmo a mudança de escola da Catarina. E aqui a oferta é, claro está, bem mais variada, com ilhas de qualidade.

Um grande abraço e força
RVS

Álex 2/09/2010 9:31 da manhã  

a educação escolar/académica das nossas crianças é um tema muito sério para alguns de nós; eu era incapaz de viver em certo "campo" português sendo essa umas das principais razões. Percebo-vos. Qdo tomaram a opção de partir para tão grande aventura não sabiam dessa realidade ai já vi

Jorge 2/12/2010 1:46 da tarde  

As coisas e as acções nos Açores fluem ao sabor dos elementos (leia-se Natureza). Ninguém se preocupa propriamente com o futuro em termos educacionais e, aqueles que o fazem, usualmente enviam os filhos para o continente quando chega a fase da Faculdade. Conheço os Açores e compreendo lindamente o que sentem, pois acompanhei vários grupos em circuitos e a dada altura constatamos que já não dá. É muito bucólico, muito fantástico muito bonito enquanto dura, mas o perímetro é algo redutor.
Desejo-vos tudo de bom nessa nova etapa, agora que encontrei o vosso "Arrumário" "par hazard".
Abraço do vosso ex-vizinho de Nafarros (sim, sim, o jardineiro atarefado do lote em frente).

Jorge
PS-Que diferença noto na Madalena e no Lourenço! :)

Zé Maria 2/12/2010 1:57 da tarde  

Olá Jorge,
que surpresa! Manda-nos o teu e-mail, porque teríamos muito gosto em manter o contacto.
Como descobriste o blog?
Os nossos inquilinos, não fazem muito barulho? Não incomodam? Acredito que não.
Obrigado pelo contacto.
Um abraço.
ZM

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP