Arquitectura

>> quarta-feira, agosto 29, 2007

Tal como o Lourenço anda a dar os seus primeiros passos, trôpego, aos tropeções e bate-cús, com o objectivo de vir a andar tão bem como os "grandes" que vê do seu ângulo rasteiro, eu comecei a dar os meus primeiros passos na fotografia de arquitectura. No meu caso, quem eu miro do meu humilde ponto de vista é a referência nessa matéria, mas parece-me evidente que o Lourenço chegará mais cedo ao objectivo.

Como me esqueci do cartão "Press", tive mais uma vez que entrar à socapa. Se um dia destes tiverem que me ir visitar ao Linhó não se admirem.

Pois cá fica o primeiro conjunto de fotos de arquitectura feitas com a D80.















Estas são todas de uma casa do gabinete Simbiose, que está à venda na Choice. Gosto particularmente dos estores exteriores de lâminas e do facto de se poder andar sobre a cobertura. Não gosto da orientação, mas neste caso isso prende-se com o terreno e não com uma escolha errada do arquitecto. Acho um projecto muito interessante.



Esta é de uma casa que está em construção, mesmo ao lado da anterior, neste caso da autoria da arquitecta Inês Lobo. No geral admiro bastante o trabalho da Inês Lobo, mas este projecto particular não o compreendo. Acho esta casa terrivelmente fechada sobre si própria, e parece que irá ter paredes em betão aparente. Imagino que a factura energética deste edifício não vá ser muito fácil de pagar. O problema é que este tipo de construção para milionários da energia tem uma parte da factura que é paga por todos nós: a poluição atmosférica. Diria que este projecto foi erguido totalmente sobre o plano estético, completamente de costas para os aspectos energéticos, funcionais e ecológicos.

9 comments:

Anónimo,  8/29/2007 9:01 da tarde  

Ola Zé Maria. Acho o seu blog fantastico. A arquitectura desta casa é muito interessante, só é pena k esteja à venda na Choice !

zm 8/30/2007 8:41 da manhã  

Anónima,

Se tem alguma coisa a dizer sobre a Choice, agradeço que o faça frontalmente, identificando-se e descrevendo o que a desagrada.
Sei que isso muitas vezes não é fácil, mas se não queremos assumir a crítica, talvez seja por ela não ter assim tanto fundamento.
Uma insinuação anónima, deixada apenas no registo de "boca" para o ar não serve ninguém. Não serve os leitores, porque ficam apenas com uma impressão negativa sem saberem porquê; não serve a empresa de que fala porque não lhe permite defender-se; talvez a sirva a si se o seu objectivo for o de uma vingança pessoal e mesquinha.
Se tiver alguma coisa realmente importante para dizer, tem o meu mail lá em cima e por enquanto o canal aberto aqui nos comentários, mas por favor assuma.
Caso contrário, apesar de aparentemente gostar do que aqui lê, agradeço que me desampare a loja.
ZM

Anónimo,  8/30/2007 6:33 da tarde  

Zé Maria,
Quem me dera que defendessem a minha empresa como voce defende a choice! Fique sabendo que não lhe desamparo a loja!!!!

Antonio Mateus
(Nafarros)

zm 8/30/2007 9:39 da tarde  

Bom, pelo menos agora temos uma identificação.
Eu não defendo a Choice, defendo a verdade e o carácter.
Se há queixas a fazer fazem-se. Se quiser, tem a minha caixa do correio para refilar o que queira. Só não gosto de insinuações sem fundamento e é contra isso que me insurjo.
Afinal o que raio tem a Choice de errado?
ZM

Anónimo,  8/30/2007 9:59 da tarde  

Voce é um tipo bem simpatico. Infelizmente será o futuro que lhe dirá que "raio tem a choice d errado".
António

zm 8/31/2007 6:51 da manhã  

Esta é a primeira vez que oiço dizer mal da Choice, embora de uma forma demasiado nebulosa.
A única coisa que lhe posso fazer é garantir-lhe sob palavra de honra que, no caso de me querer contar alguma coisa por mail, não divulgarei uma palavra sem a sua autorização (excepto à pessoa com quem partilho o travesseiro, mas para essa não tenho segredos).
Causa-me sempre algum desconforto deixar insinuações online sem fundamento, mas tenho optado por não remover comentários. Neste caso ainda estou a ponderar o assunto.
Fico-me por aqui.
Bom fim-de-semana.

ZM

zm 8/31/2007 7:12 da manhã  

Já agora, Mateus em Nafarros...
Não se trata por acaso de um habitante da extraordinária Casa do Corredor, desenhada por um (ou ambos) Aires Mateus?
Essa ainda há-de aparecer aqui no Arrumário :-)
ZM

Anónimo,  10/21/2007 2:05 da tarde  

Não percebo a questão da factura energética da casa da ines lobo.. é por ter paredes de betão?

zm 10/21/2007 2:14 da tarde  

Se deixar cá um e-mail podemos falar do assunto fora deste espaço, que não dá jeito nenhum.
Este projecto tem diversos aspectos pouco eficazes do ponto de vista energético. Desde logo as paredes em betão aparente. Até hoje nunca entendi como é que isso não é uma gigantesca ponte térmica, mas poderei estar enganado. Além disso, os maiores vãos estão virados a Norte, sendo a casa praticamente fechada para Sul. Tem inúmeros compartimentos sem janela, encostados a paredes exteriores (julgo que a ausência das janelas tem apenas a ver com aspectos estéticos).
ZM

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP