Fim-de-semana com os avós

>> quinta-feira, maio 31, 2007

O Lourenço comemorou o seu primeiro ano com os avós maternos, no campo. Aqui ficam algumas fotos.

Os morangos para a sobremesa, apanhados pela Madalena e pela avó.


Uma "instalação" executada com as pedras que vão aparecendo na horta.


O viveiro


O tomate (tomate não tem plural :-))


As ervilhas


Os morangos


As obras do avô.




Lourenço na relva.


Madalena entre flores.


As flores do jardim da avó.


A salada da avó, antes de nos chegar ao prato.


O forno que assou o borrego que foi acompanhado pela tal salada. O campo tem sabores que a cidade já não conhece.


A gata da avó. Pouco amiga de festas de estranhos. É uma espécie de cão de guarda.

Quando tive a idade dos meus filhos, felizmente também tive um "campo" para conhecer. No nosso caso era na Marmeleira, recentemente tornada famosa por ser poiso de um ilustre político e bloguista.

Nunca me esquecerei do sabor das azeitonas, que comiamos em tão grande quantidade que quase ficávamos doentes;
do cheiro e da escuridão das adegas, cheias de mistérios;
das viagens imaginárias que faziamos a cavalo numa tripeça, que servia para matar o porco (embora nunca tenha visto nenhuma matança);
da arca dos cereais, onde havia ratoeiras armadas que saltavam do meio do cereal se lá fossemos mexer;
dos instrumentos de sopro que o meu tio Rogério tocava e que andavam sempre por alí;
do degolar dramático das galinhas, às mãos da minha doce tia Argentina e do cheiro enjoativo das penas escaldadas para se poderem depenar;
do medo que tinhamos das galinhas quando íamos tirar-lhes os ovos ao galinheiro;
do piar a mil vozes dos aviários onde cresciam os pintos até se tornarem galinhas para vender;
dos caminhos que levavam às "fazendas", ladeados de amoras que colhiamos e comiamos, apesar do pó e da sujidade;
do poço, no fim do quintal, onde era proibido brincar e, por isso mesmo, tão atractivo e misterioso;
do canivete no bolso, esculpindo canas em forma de barquinhos que navegavam em qualquer ribeiro;
das mantas pesadas que nos esmagavam a respiração à noite para nos manterem quentes numa época sem aquecimentos;
da bacia de esmalte onde lavávamos as mãos e a cara antes do jantar;
enfim de um mundo cheio de aventuras, com sabor a terra e com algum drama que hoje relembro com emoção nalgumas pinturas da Paula Rego ou da Graça Morais.

Esse imaginário ficou-me para sempre na memória. Faz parte do meu património. Agrada-me pensar que os meus filhos possam também ter essa riqueza.

Obrigado avós (que não lêem blogs).

ZM

7 comments:

Rosario,  6/01/2007 4:35 da tarde  

Obrigada por estas belas fotos !
Que crescidos que eles estão !
Que boas lembranças !

PMBC 6/02/2007 12:04 da manhã  

Muito bonito. Parabéns!

Marisa 6/02/2007 9:44 da tarde  

Ainda agora pus uma foto do Lourenço tão pequenino no meu blog... Nem queria acreditar quando vi as fotos dele tão crescido..

Bom muitos parabéns atrasados...

E um beijinho à Madalena que está cada vez mais engraçada.

rnpv 6/03/2007 11:53 da tarde  

Que fotografias cheias de sabor a campo, calma, que delicia de sítio...
O Lourenço está crescido, muito, e a Madalena nem se fala.
Muitas felicidades à família.

beijinhos,

Raquel

Álex 6/05/2007 8:28 da manhã  

eu também tive férias de campo em casa dos avós paternos e esse cheiro da água quente depois de lá enfiar as galinhas para as depenar...iac, fica para a vida!
num contexto mais divertido, a expessão também fica, eu costumo dizer que tomo chuveiro em "água para depenar galinhas" de tão quente e fumegante que gosto dele ; )

Nana 6/05/2007 2:48 da tarde  

Ihhh ! Zé Maria ! Que saudades que me chegaram aqui !!!
Eu também vivo dessas lembranças da nossa infancia na Marmeleira, com primos e amigos de là que nos levavam a fazer os primeiros disparates ...
Não havia télémovel ou qualquer coisa para saber por onde andàvamos ... mas mesmo assim estvamos sempre debaixo de olho, que na Marmeleira "semos todos primos" !

Os teus filhos estão uns amores ! Faz favor de lhes dar uns beijinhos bem repenicados por mim !

Dà-lhe muita dessa "comida" que eles mais tarde também terão para digerir !

Beijoca gorda também para ti !

Catarina 6/05/2007 5:55 da tarde  

Acho que estes miúdos vão ser o problema de muitos corações... Com a vossa licença, estão cada vez mais bonitos...

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP