Batem leve, levemente...

>> quinta-feira, fevereiro 02, 2006

No Domingo passado, apesar do intenso frio, ou talvez por isso mesmo, fomos ali à Vila, visitar o Museu do Brinquedo. No momento em que terminámos a visita deu-se o apagão que marcou o início de um inesperado nevão que se acumulou no alto da Serra. Na Vila a chuva caía a cântaros, acompanhada de relâmpagos e muito, muito frio.

O Museu do Brinquedo, em Sintra, é um local muito fotogénico. Nem sei se se pode fotografar ou não, mas dá vontade de registar tudo e mais alguma coisa, mas...

... os brinquedos estão dispostos em montras de vidro, algumas delas altas demais para que possam ser vistas por crianças.

Tudo o que vemos está fora do alcance dos visitantes. Nada é passivel de ser tocado ou sentido.

É totalmente compreensível que uma colecção daquelas esteja preservada das mãos infantis desastradas e disparatadas, mas será que não se podia também ter zonas onde os brinquedos podessem ser usufruídos?

Actualmente tudo o que as crianças vêem é interactivo. Tudo tem movimento. Será que a opção de ter um museu que não é mais que uma imensa montra foi escolhida ou será fruto de falta de orçamento para coisas mais divertidas?

O Museu é, apesar disso, um local muito interessante, cheio de nostalgia e até de história, mas não é muito adequado para crianças (parece-me a mim, que tenho lá por casa um exemplar bastante activo).

Algumas das peças parecem ter servido de modelo ao pintor João Vaz de Carvalho, cujas pinturas sempre me transmitiram algum do sentimento de nostalgia infantil que se sente no Museu.

Não podiam lá faltar extensos exércitos de soldadinhos de chumbo. Por onde andará a bailarina? Nalgum barquinho de papel?

Há exércitos de todas as épocas.

Aqui temos uma verdadeira parada real.

Os gloriosos malucos das máquinas voadoras.

A mais fascinante marca de automóveis de todos os tempos. Desculpem-me os BMW'istas.

Este é dos tais que sairam de uma pintura do J.V.Carvalho.

À janela, esta espécie de cavalo-lama, observava o início de um histórico nevão.

Fica, uma vez mais, a recomendação: se for caso disso, passem por lá.

ZM

7 comments:

Alma Minha 2/02/2006 1:37 da tarde  

Tem razão, deveria haver um espaço no museu onde as crianças pudessem brincar com alguns destes brinquedos...

Anónimo,  2/02/2006 1:37 da tarde  

És mesmo engraçado ZM, desde que te conheço que tens cá uma pancada por Mercedes... Oh homem faz-te à vida e compra um!!! Assim sempre podes ser confundido por um qualquer empreiteiro.

Abraço,
Ricardo Rodrigues

Desconhecida 2/02/2006 6:25 da tarde  

Já nem sei quantas vezes lá fui. O T.tem uma foto a preto e branco tirada nesse gato na janela...

beijinhos

Mana+,  2/03/2006 1:02 da tarde  

Fui là uma vez e adorei ! Pela quantidade de brinquedos, alguns dos quais fizeram parte da minha (nossa) infância ...
E é bem verdade que este museu não é feito propriamente para crinças ... Ou então falta-lhes uma parte mais "tactil" ...
O que me faz pensar que por ai pelo vosso paìs, não hà nada que se pareca com uma ludotéca (género de bibliotéca mas com jogos e brinquedos a utilisar "sur place" ou a alugar para levar para casa uns quantos dias) : coisa que nos temos em muita quantidade aqui pela minha terra !
Quando cà vieres havemos de levar a uma, Promis !

Rosario,  2/03/2006 9:48 da tarde  

Também jà là fui com os meus pequenos e é verdade que, ao fim de um momento, os miudos jà estavam fartos de vêr vitrinas e não poderem tocar !!

Sara MM 2/08/2006 2:40 da tarde  

eu bem quero lá ir......... e convencer o moço?!?!?
:o\

BJs

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP