Palmeiras

>> segunda-feira, abril 11, 2005

Não posso deixar de transcrever uma frase de um post que li no excelente Reiniciar:
"Nos últimos anos apenas se colocaram palmeiras nas novas urbanizações. Porque não se opta por outro tipo de árvores além destas? Não fazem sombra, não protejem do ruído nem do vento, são um mero capricho estético, muito ao gosto do novo-rico. Porquê esta obsessão? Sunset Boulevard? Não sei, não. Juro que não compreendo."

Há muito que me queixo do mesmo. Porquê palmeiras? Para armar ao tropical? Não teremos nós árvores autóctones mais interessantes? Palmeira é a marca de café das tascas de subúrbio.

Uma das mais ridículas utilizações de palmeiras que vi nos últimos tempos é a que a foto ilustra. Trata-se do formidável Lagoas Park, em Oeiras. Se o mau gosto pagasse imposto, o empreendedor desta coisa já tinha falido.



Para além de feias e descabeladas, estas palmeiras não têm base de sustentação e por isso tiveram que ser espiadas umas às outras ou corriam o risco de sucumbirem à força da intempérie. Para além de expatriadas, agora as pobres palmeiras são também prisioneiras, para não fugirem.

Libertem as palmeiras!

ZM

3 comments:

su 4/11/2005 10:48 da tarde  

É mania, meu amigo, é mania. Infelizmente. E eu que adoro plátanos.

Sara MM 4/12/2005 5:43 da tarde  

Pois olhem que Plátanos também não é bem o autóctone desejado (pelas boas e raras alminhas apenas, claro)

Mas os paranóicos por palmeiras bem podem apontar o dedo aos (queridos) que decidiram plantar carvalhos (esses sim, autóctones!) mas morreram (por exº na FCUL)!! É que estes infelizmente não são nada resistentes nem sobrevivem nada bem em jardins e cidades!

Quanto às Oliveiras... que moda essa!! São bem bonitas e autóctones, mas dá cá uma pena... essas sim, foram mesmo expatriadas! É que as palmeiras já vêm de viveiros do sul de Espanha, mas as Oliveiras vêm do Alqueva e afins :'(

Anónimo,  3/07/2007 3:43 da tarde  

Doña Maria Amelia de Orleans y Braganza, reina consorte de Portugal, Gran Señora

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP