Mobilidade sustentável.

>> segunda-feira, julho 18, 2011


Uma apresentação muito interessante que compara as diversas características das várias tecnologias de carros, e que aponta para uma direcção que eu próprio preconizo há muito: os híbridos plug-in como transição entre o carro térmico e uma solução que há-de aparecer para tornar o carro totalmente independente dos combustíveis.
Verifica-se que, já hoje, um carro eléctrico pode ter menos emissões de CO2 "from well to wheel" do que o carro térmico, dependendo do mix energético do país em causa.

6 comments:

hugofaria 8/22/2011 8:51 da tarde  

estará assim tão longe o automóvel com células de hidrogénio?

Zé Maria 8/22/2011 9:01 da tarde  

Hugo, pessoalmente não acredito que seja essa a solução. Tanto quanto tenho conseguido perceber, a única forma de teres armazenamento com densidade energética (muita energia com pouco volume - coisa imprescindível para os automóveis) é através de combustíveis. Por isso, penso que a solução passará inevitavelmente por se conseguir fabricar combustíveis renováveis.
Não vejo como é que a passagem por pilhas de combustível pode vir a ser mais vantajosa do que a utilização de motores térmicos com combustíveis obtidos a partir do hidrogénio ou outra forma qualquer.
Eu apostaria fortemente nos combustíveis renováveis.

hugofaria 8/22/2011 9:11 da tarde  

hmm.. vamos lá ver então :) qualquer que seja a solução, que seja melhor do que andar a tossir com fumos de escape poluentes.. tenho que investigar isso dos motores térmicos..

já agora.. parabéns pelo blog.. andava à procura de umas coisas de geocaching quando me deparei com um post seu relativo às duas primeiras semanas de vivência na ilha Terceira.. espero que a opinião já tenha mudado! hehehe

Zé Maria 8/22/2011 9:14 da tarde  

Hugo, os motores térmicos são os que temos hoje nos carros, os de explosão. Se queimarem um combustível renovável, em princípio não estaremos a enviar CO2 "novo" para a atmosfera. É essa a ideia.
Quanto à Terceira, não sei bem a que post te referes, mas a minha opinião tem vindo a mudar, nalguns aspectos para melhor, em muitos outros, infelizmente para pior. Sou muito crítico relativamente ao que uma grande parte dos Açorianos faz à terra onde vive. Muitos Açorianos (ou a generalidade) não escolheram a terra onde vivem, mas eu escolhi. Isso torna-me mais exigente :-)
Abraço.

hugofaria 8/22/2011 9:24 da tarde  

sim, percebi a parte do tipo de motor que é.. não sabia era que andavam a estudar hipóteses de os utilizar com combustíveis mais amigos do ambiente.. :) ando com interesse em tirar curso de Energias Renováveis daí haver sempre curiosidade no assunto embora o conhecimento devagar se vá adquirindo! hehehe

quanto aos Açores, apesar de ser natural do Faial e morar na Terceira há 21 anos, tenho um carinho especial pelo Pico e pelo norte de Portugal, em especial Amarante, lugar onde passei muitos fins de semana quando morei no Porto.. :) entendo assim a sua exigência hehehe

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP