To go against the current

>> segunda-feira, fevereiro 28, 2011


There's no way we can create a freedom for our children to do better than we do if the only thing we dedicate time for is to teach them what we know. And that is why you have to be overwhelmed with the new, with the difference and the surprise. Remember children love surprises.
We have to dedicate more time and effort to happiness.
Happiness is whatever each and everyone of us decides it is. It's not universal.


O mundo precisa tanto desta visão!
Obrigado, Isabel.

2 comments:

vasco 2/28/2011 1:08 da tarde  

Com franqueza, Zé, parece-me que ele fala para pares. O discurso dele faz sentido, num cenário de prosperidade, no qual ninguém tem de ser preocupar com matar a fome.

Seja como for, creio que a parte da entrevista que citas faz sentido. Os miúdos de hoje deveriam estar a ser preparados para o futuro e não apenas para o presente. Ensinar-lhes o que sabemos, em vez de os preparar para descobrir o que ainda não sabemos, é quase pura perda de tempo.

Um abraço
Rui

is 3/02/2011 6:55 da tarde  

Concordo que o Gunter no lift está essencialmente a falar para pares, e na verdade creio que a mensagem que ele transmite é muito mais sublime que linear - desejando eu que os pares possam aí estar sintonizados.
Conhecendo o trabalho e percurso dele, fica mais evidente a dimensão do que ele propõe, daquilo a que ele se propõe e do que faz acontecer.
É muito mais que apenas conversa que, a determinado nível, também é necessária.
Reconhecer que temos todos os recursos para as existentes necessidades é também reconhecer que estamos todos dentro da mesma casa, engordando uns e sugando outros.

Que pelo caminho, lá siga ele agitando mais umas cabecitas.

Enviar um comentário

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP