Feriado e Ponte

>> sexta-feira, outubro 06, 2006

Na quarta-feira, quando saí (tarde) do escritório, deparei-me com este magnífico cenário junto ao Tagus Park. Parei a lambreta e registei a imagem. Parece um véu de núvem, ateado de fogo solar. Fiquei um bocado embasbacado, a contemplar o espectáculo. Durou pouco, mas valeu a pena.


No feriado fui dar um curso de escalada a um simpático grupo de moças, que se têm revelado divertidíssimas. Nesta foto temos a Rute a escalar uma via em Sintra.


Na ponte, além de diversos trabalhos de casa e de ter que me deslocar ao escritório para desencravar uma tape de backup que ia comprometer-me o backup do fim-de-semana, fui finalmente ver a exposição sobre Luigi Manini, que está patente na Regaleira. Ao contrário do que é habitual, nesta exposição pode-se visitar todo o palácio, incluindo os terraços e a torre mais alta.

Este palácio, de cujo estilo pode gostar-se ou não, foi construído com um rigor cénico impressionante. O que se vê de cada uma das janelas dos diversos andares parece ter sido (julgo que foi de facto) criteriosamente escolhido para criar quadros perfeitos em cada compartimento da casa. Talvez hoje as árvores escondam algumas coisas que na altura compunham o quadro, mas espreitar pelas janelas deste magnífico palácio é um exercício de deslumbramento e dá para perceber porque é que Carvalho Monteiro se apaixonou pela quinta. Na imagem vemos a vista a partir do terraço mais elevado. Apatece ficar ali muito tempo.

Aqui vemos o Lourenço a lanchar no terreiro dos deuses.

O Pan achou-lhe imensa graça.


Sintra é o meu mundo. É o local onde vivo e onde não me canso de passear. Mas a Regaleira é talvez o seu coração (inevitavelmente dividido com a Pena). Penso muitas vezes na sorte das pessoas (como alguns dos D'Orey), que lá moraram muitos anos, com a quinta toda só para eles. Deve-lhes ter marcado a memória para sempre. Quanto mais a visito mais me encanta. Felizmente esta não está ao abandono nem teve que ser comprada por americanos ou japoneses.

Até ao final do mês têm uma oportunidade imperdível de conhecer (quase) todo o palácio durante uma visita "normal". Não percam.

ZM

6 comments:

Anónimo,  10/06/2006 10:53 da tarde  

Olá ZM, com sempre muito bem observado, e acrescento que o perigo não são os estrangeiros mas sim o Estado, o Grande especialista em deixar cair e normalmente quando tenta conservar faz mal feito.

Um abraço,

MAP

Francisco Catarino 10/07/2006 10:45 da manhã  

Ola ZM,por acaso tambem tho o privilegio de poder morar perto de sintra e poder contemplar toda a sua magia uma vez por outra quando lá vou.È claro q um sitio por onde passo sempre,é a famosa Piriquita mas isso ja é um classico.Gostei bastante das suas fotografias.Nao nos podemos queixar pois temos sitios maravilhosos em Portugal mas na maior parte das vezes nao lhes damos importancia.

dalai 10/07/2006 11:11 da tarde  

O céu está vermelho...
A noite vai ser sangrenta...

Nana 10/08/2006 5:45 da tarde  

Estive là este Verão duas vezes ! Uma com a tua mana mais velha e o mano n° 3 e outra com a familia françesa.
Pudémos visitar toda a casa e adorei a bibliotéca ! Parece que està o soalho no ar !!!
e os animais nas gargulhas ??? Bestial ! (é o caso de o dizer) ...

Beijocas e também à progenitura !

Marcelo 10/09/2006 12:18 da manhã  

As tuas fotos tão muito boas mesmo, priviligiadas, sobretudo, pelos cenários e também pela qualidade da foto, que máquina utilizas ?

Abraço

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP