Antony and the Johnsons

>> quinta-feira, dezembro 29, 2005

No penúltimo dia do ano aqui vos deixo a sugestão de um dos melhores CD's deste ano, se não o melhor de todos.
Antony propriamente dito I Am A Bird Now

A banda chama-se Antony and the Johnsons e o álbum de que falo é o I am a Bird Now.
A voz de Antony é uma voz incomum, cheia de dor e melancolia. As cantigas são hinos à vida, embora sempre com o fantasma da morte a ensombrar o horizonte. Talvez por isso mesmo, por essa presença tão material da morte, fazem ferver o sangue dos vivos que as escutam.

Alguns links interessantes:
http://www.alwaysontherun.net/antony.htm
http://www.antonyandthejohnsons.com/
http://www.brainwashed.com/antony/

Espero ter-vos aguçado o apetite musical. Se tiverem curiosidade, emprestem-lhe os vossos ouvidos. Provavelmente ficarão tão encantados quanto eu.

Bom ano para todo o mundo.

ZM

5 comments:

ana ventura 12/29/2005 5:01 da tarde  

Imagina ao vivo! De dentro dele sai sem esforço absolutamente nenhum uma voz quente e limpa que enche por completo a sala e a nossa alma. O concerto foi maravilhoso.

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras 12/29/2005 10:13 da tarde  

Desejo que o ano de 2006 seja a tua melhor colheita de sempre. Que te traga uma vida cheia de côr, aroma, textura e em resumo, a maior das felicidades.
Que todos juntos, consigamos fazer de 2006 um ano de paz!

Ricardo Lourenço,  12/30/2005 12:31 da tarde  

É maravilhoso.
Só oiço na Radar ... tenho de comprar o disco.

Ricardo

Sara MM 12/30/2005 5:58 da tarde  

mmmm... tenho de ouvir isso! foste tu que nos apresentaste DCD e gostámos ;o)

BJs

Anónimo,  12/31/2005 12:20 da manhã  

DCD recorda-me uma viagem de escalada ás gargantas do Todra (Marrocos). Tinhamos acabado de acordar na beira da estrada após uma noite agitada daquelas em que se monta a tenda a meio da noite quando começa a chover em cima do saco cama estendido sobre terra barrenta e com um ar muito fértil. O Rui tomava ao pequeno almoço Cup-a-soup, o Bruno era o cozinheiro do Schiappa e do resto da malta que se sujeitava aquelas mistelas com sabor a comida, bebíamos água directamente da fonte, dormíamos em cima de escorpiões, em hóteis onde o preço da noite era o mesmo que o preço de uma Coca-cola na esplanada - 100$00. A escalada e o ambiente não podiam ser melhores. A música dos DCD ecoava pela enorme garganta e pelo vale que se estendia para lá do hotel Yasmina, não em sonhos ou no pensamento mas num rádio pequeno a pilhas que o Schiappa levava para todo o lado. Les Jardins era o sector mais espectacular para escalar, situava-se acima de uns terraços agrícolas junto à estrada de terra batida onde de vez em quando caíam pedregulhos que tinham de ser dinamitados para os camiões Bedford passarem. As mulheres trabalhavam no campo até ao pôr-do-sol, não falavam francés e atiravam-me calhaus quando as tentava fotografar ao longe. Esta foi para mim a 2ª melhor viagem de escalada que fiz e a banda sonora foi DCD.

Boas viagens e escaladas em '06,
Ricardo Rodrigues

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP