Alentejo - em busca do meu paraíso.

>> domingo, setembro 18, 2016

Há muito que o Alto Alentejo me atrai de uma forma que não consigo explicar. Não sou de lá, não tenho (infelizmente) qualquer ligação ancestral a essa zona do país, mas o Tejo, os blocos de granito, as oliveiras, os nossos "pueblos blancos", o montado, os velhos sentados à soleira ou nos largos das aldeias, os trilhos, as aves de grande porte, os outros animais, os sinos das igrejas, as cegonhas, as chaminés, o pó dos caminhos, o silêncio, o silêncio, o silêncio, tudo me atrai como se no meu sangue corresse azeite e vinho.

Tenho andado por lá à procura dessa ligação de que me sinto órfão. Tenho andado à procura de poiso, para poder ir lá mais amiúde. Tenho andado a tentar pertencer à força a uma terra que me apaixona, por enquanto sem ser correspondido.

Aqui ficam algumas impressões que trouxe para casa além das muitas que trago na retina e guardo apenas na memória. Gostava de poder fotografar e partilhar o som (já falei do silêncio?) e o cheiro. Não posso. Ficam as imagens.

D7K_1497
Amieira do Tejo

D7K_1500
Estando na aldeia de Salavessa, no Alto Alentejo, fomos fazer um pequeno pic-nic à Beira Baixa. O Tejo, por aquelas paragens, é um encanto.

D7K_1503
De volta ao Alto Alentejo

D7K_1505
Julgo que esta aldeia se chama S. Simão, perto do Pé da Serra.

D7K_1527
Castelo de Vide.

3 comments:

Pedro 9/18/2016 10:02 da tarde  

http://trainspot.pt/

Álex 9/18/2016 10:49 da tarde  

Eu aprendi a amar o Alentejo nos anos 80 quando para lá iá com amigos do meu curso para casa de uma delas. Adoro lá ir receber/ver a Primavera. O cheiro a esteva, os largos horizontes das mais variadas cores, os público brancos como bem dizes, com as ruas límpinhas e floridas... Na próxima Primavera, lembra-me e desafio-vos para um fds em Estremoz se quiserem

Jose Maria Oliveira 9/19/2016 6:53 da manhã  

Pedro, obrigado pela sugestão, mas eu ando mesmo a procurar poiso fixo, talvez até para o disponibilizar a turistas também. Como não tenho nenhuma casa, estou a ver se arranjo uma por lá. Abraço.

Alex, a nossa agenda (com o caganito e os outros todos) é, em geral, muito difícil de planear, mas ficamos com a ideia no radar. Obrigado. Beijinhos.

Enviar um comentário

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP