Os manos do Simão II

>> segunda-feira, Maio 31, 2010

A outra novidade que o Simão trouxe foram uns patins em linha, vindos do continente, que os manos não descalçam nem para comer.

DSC_2434

DSC_2436

DSC_2437

DSC_2443

Read more...

Os manos do Simão

A chegada do Simão não nos pode deixar esquecer os outros manos. No fim-de-semana fomos ao Relvão, o já muito divulgado parque infantil de Angra, junto ao Monte Brasil.
Aqui ficam algumas fotos.
DSC_2396

DSC_2397

DSC_2398

DSC_2399

DSC_2401

DSC_2405

Read more...

As outras fotos do Simão

>> sábado, Maio 29, 2010

Aqui ficam mais algumas fotos do Simão.
A galeria completa, está aqui.

DSC_2408

DSC_2411

DSC_2412

DSC_2413

DSC_2415

DSC_2419

DSC_2425

DSC_2426

DSC_2428

DSC_2429

DSC_2431

DSC_2432

DSC_2438

DSC_2439

DSC_2440

Read more...

A espera do fotógrafo

Uma das principais diferenças de ter um filho aqui em Angra, relativamente aos outros dois que tive em Lisboa, está no papel que deixam o pai desempenhar.
Aqui, o pai não serve para mais do que fazer o filho e levar a mulher ao hospital. Depois, deverá ir dormir para o carro ou calmamente para casa, que logo o avisam quando a criança nascer.
Como devem imaginar, não me apetecia nada representar o papel que me estava reservado.
A mãe entrou na maternidade às 3:00h da manhã, mas eu fiquei no corredor, acompanhado como documentam as fotos abaixo.
DSC_2378

DSC_2380

DSC_2381

DSC_2383

DSC_2384

Bem sei que não são estas as fotos que alguns dos meus leitores queriam ver neste momento, mas eu sinto-me ultrajado nos meus direitos de pai e apetece-me desabafar.
Não tive outro remédio senão ir para casa quando percebi que a dilatação ainda iria demorar umas horas. Às 9:00h da manhã estava de volta ao mesmo corredor e fiz saber que lá ficaria até que me chamassem para partilhar com a minha mulher o processo todo do parto.
Parece que lhe disseram que eu não queria arredar pé e acabaram por ser bastante tolerantes e simpáticas, deixando-me ir quebrando "as normas". Tive a impressão (poderei estar enganado) de que fui o único pai a assistir ao parto naquele dia. Posso dizer que foi o parto mais difícil que fiz, porque a mãe não quis epidural (da última vez a coisa não tinha corrido bem). Posso ainda dizer que a mãe foi uma verdadeira heroína e que me honra muito ter tido o privilégio de ser o pai dos seus três filhos. Percebi que a coisa, desta vez, doeu um bocado, mas ela aguentou estoicamente e eu quero crer que a minha presença foi determinante para ela.
Aqui fica também uma homenagem fotográfica à personagem deste dia:
DSC_2386

Fala-se muito por cá da questão da violência doméstica. Eu acho que é todo o papel da mulher que está muito pouco valorizado e que é daí que vem o mal. A forma como o pai é posto fora da maternidade não contribui um cêntimo para alterar este contexto. Penso que este tipo de mudança social tem que ser conduzido de cima para baixo (top down) e o hospital tem um peso muito importante nessa acção. Percebo que num local onde poucos pais me parecem interessados em ser mais que condutores do carro que leva a mãe à maternidade, o hospital não esteja preparado para os "modernos", mas o contrário também é verdade: num hospital que não facilita, não me parece que o número de pais interessados em participar vá aumentar. É uma pescadinha de rabo na boca.
Sabem quanto tempo tem o pai para visitar o seu filho? Dois períodos por dia: das 15:00h às 16:00h e das 18:30h às 19:00h. Como querem que o pai se envolva nestes primeiros dias e nos cuidados da criança? É impossível dar-lhe banho ou mudar-lhe uma fralda com uma visita de hora e meia por dia. Sendo o meu terceiro (e supostamente último) filho, apetecia-me mais do que nunca poder gozar estes dias iniciais da sua vida, mas isso aqui está-me totalmente vedado. Sinto-me verdadeiramente prisioneiro de costumes que considero totalmente anacrónicos.
Não podia deixar de dizer isto aqui.
Uma última foto, que é a vista do quarto onde eles estão neste momento, como se estivessem na cela de uma prisão.
DSC_2392

PS: já tenho mais uma carrada de fotos, que partilharei mais logo.

Read more...

Já nasceu o Simão

>> sexta-feira, Maio 28, 2010




A coisa correu bem. Estamos exaustos.
Quando for caso disso, posto mais fotos.
ZM

Read more...

A Escola (com letra grande)

>> quinta-feira, Maio 27, 2010

Quem nos lê habitualmente sabe o quanto nos tem custado não ter por cá uma escola que se aproximasse daquela de onde viemos.

O Chá de Sintra faz hoje uma descrição dessa escola. Trata-se do Colégio Catarina de Bragança, no Morelinho, em Sintra e, já o disse, é a melhor escola do mundo.

Read more...

O drama da educação

>> terça-feira, Maio 25, 2010



Mais uma fantástica apresentação de Sir Ken Robinson sobre o tema da educação. Percebi melhor porque é que eu me sinto tão fora do meu tempo: eu deixei de usar relógio de pulso em 1983.

Via A Barriga.

Read more...

Passeios

>> segunda-feira, Maio 24, 2010

Fotos resultantes de passeios deste fim-de-semana prolongado pelo feriado do Santo Espírito e da Região.

DSC_2358
Monte Brasil

DSC_2359
O cata-vento da fábrica artesanal do queijo Vaquinha. Um local a não perder.

DSC_2361
O toiro do Centro Cultural. Fomos lá para ouvir um concerto que afinal era na Secretaria Regional da Educação. Foi pena, mas salvou-se esta foto e a seguinte. Se olharem com atenção para o horizonte, vêem lá mais duas ilhas.

DSC_2362
Angra nocturna, vista do Centro Cultural.

DSC_2363

DSC_2364
Estas duas são das Furnas do Enxofre, um local belíssimo onde nunca vimos outros visitantes além de nós.

DSC_2366
O abismo dos Biscoitos.

DSC_2369
O malandreco do Lourenço, a aquecer-se depois de uma banhoca nos Biscoitos.

DSC_2370

DSC_2371
Reparem na transparência da água nestas fotos. Isto aqui é sempre assim. A água dá vontade de beber.

Read more...

Festa de aniversário em parceria

>> domingo, Maio 23, 2010

Fomos convidados pela mãe da Alice para fazermos uma festa conjunta de aniversário, na Quinta do Galo, que eles já tinham reservado. Como não tínhamos a certeza de poder lá estar (não fosse o Simão querer nascer entretanto), aceitámos com muito gosto, porque evitávamos ter que cancelar tudo à última hora. Finalmente, quem nos estragou mais os planos foi uma virose terrível que anda a assolar os intestinos da criançada aqui da ilha. Anda tudo doente. Acabaram por só lá ir 3 amigos de uma sala de uma vintena.
Aqui ficam alguns registos que fiz durante a festa. Se quiserem ver mais, vão ali ao lado, ao Flickr do costume.

DSC_2310

DSC_2318

DSC_2323

DSC_2333
A Alice

DSC_2339
A mãe, o aniversariante e o Simão (dentro da mãe).

DSC_2344

DSC_2345

DSC_2347

DSC_2354

DSC_2355

Read more...

Sobre este blog

Somos Sintrenses por adopção, daí o frequente interesse por temas relacionados com Sintra. Actualmente, vivemos na ilha Terceira, nos Açores, mais propriamente na cidade de Angra do Heroísmo, o que transformou este blog, de alguma forma, num canal privilegiado para ir dando a conhecer como é a vida no meio do Atlântico.

  © Blogger template Simple n' Sweet by Ourblogtemplates.com 2009

Back to TOP